Dorcas, uma lição de amor

Dorcas, uma lição de amor

Dorcas, uma lição de amor

Há alguns dias atrás, eu estava no curso de costura, e o Senhor, começou a ministrar meu coração através de cada detalhe da rupa que eu estava costurando. E assim, comecei a pensar como as roupas que eu produzia poderia abençoar as outras pessoas. E então procurei a aprender sobre uma mulher chamada Dorcas.
Em Atos 9:36, a bíblia menciona uma mulher chamada Dorcas, que era uma judia, e vivia em uma cidade da costa do Mediterrâneo – Jope. Seu nome também em aramaico significa “Tabita”, cujo o significado era “gazela”. Era costume no Oriente dar nomes de belos animais à mulheres. Gazela, é um animal que anda pelas alturas, protegendo e sempre estando alerta aos perigos. Assim, Dorcas era comparada com a gazela, como seu próprio nome diz, sempre pronta para proteger alguém.

Nesta passagem há muitos segredos espirituais revelados. Vamos descobrir?

Dorcas, era conhecida pelas boas obras que fazia, e pelas ofertas de túnicas e vestidos para as pessoas e especialmente para as viúvas, ela fazia uma obra de amor e como diz a Palavra em Tiago 1:27: “Para Deus, o Pai, a religião pura e verdadeira é esta: ajudar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e não se manchar com as coisas más desse mundo.”

A Bíblia não menciona se ela era casada, ou tinha família. Podemos deduzir então, que ela poderia morar sozinha e que era de fato, costureira. Ela gastou sua vida em atos de amor e bondade, sempre cheia de amor a Deus e as pessoas, e se dedicava totalmente às boas obras.
Ela permitia que o Espírito da verdade condenasse os seus erros, se não, ela dificilmente faria do seu tempo (boa parte) fazendo o bem, conforme está escrito em Atos 9, no versículo 36.
A Bíblia diz que ela ficou enferma e morreu. Acontecendo isso, eles lavaram ela (os cristãos naquela época, purificavam seus mortos por bondade, amor e respeito, como um símbolo da crença na ressurreição dos mortos) e a colocaram em um alto lugar.
Algumas pessoas ouvindo que Pedro estava por perto, pediram para que ele fosse onde Dorcas estava. As mulheres choravam e lhe mostravam as roupas que Dorcas havia feito à elas.
Pedro pediu que elas saíssem do quarto, e ajoelhando, orou ao Senhor. Ele seguiu o exemplo de Jesus, porque certa feita, ele estivera com Jesus quando ele trouxe a vida a outra menina que tinha morrido (Marcos 5:38-42). Nesta passagem, Jesus disse: “Talita cumi” (pequena menina, levanta). Em aramaico, Pedro tinha dito: “Tabita cumi” – a diferença estaria apenas na letra “B”.
Quando Jesus declara ordem, o Reino do Espírito se movimenta e cria a condição adequada para que o sobrenatural aconteça através da fé. Por isto esta intimidade é gerada no secreto.
Entendeu o porquê o apóstolo pediu para as viúvas saírem do quarto, para que ele ficasse sozinho com Dorcas? Como diz em Mateus 6:6 “Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo, e teu pai, que vê num lugar oculto, recompensar-te-á.”
E ele dando sua palavra de ordem: “Tabita, levanta-se”, como diz em Mateus 18:18, Dorcas abriu os olhos, e vendo Pedro, se assentou. E ele dando sua mão, a levantou, e chamou as pessoas para verem o milagre. Depois disso, muitos creram no Senhor.

O que podemos aprender com Dorcas?

Dorcas foi chamada por Lucas, de discípula, o que significa que era seguidora de Jesus.
Nós somos filhos de Deus! Em João 1:12-13 diz:
“Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne, nem pela vontade da carne, nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus.”

Precisamos ser como ela! Ajudar uns aos outros, ofertar nosso tempo e talento, sem receber nada em troca.
“Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria.” (2 Coríntios 9:7).
Dorcas era bondosa e era conhecida por suas grandes obras e amor. Ela glorificou a Deus através de seus atos, glorifiquemos também ao Eterno tendo corações sensíveis ao próximo e sendo generosos. Ela amava adorar ao Senhor com tudo que fazia. Tinha alegria em seus atos, e isso chamava a atenção do Pai.
A sua vida inteira foi de sacrifícios de adoração. E por causa disso, a sua oferta (sua vida) fez com que ela recebesse o maior milagre: a ressurreição.
Nós temos tantos talentos, dados pelo Altíssimo, e muitas vezes nos esquecemos de usá-los para ofertar a alguém.
Um coração sensível e amoroso, procuremos ter. Porque é isto que agrada ao Senhor.
“Bem aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.” (Mateus 5:8)
Há uma frase que gosto muito de Everett Halle: “Eu sou apenas um, mas sou alguém. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. Tenho o dever de fazer tudo o que posso, e, com ajuda de Deus, serei capaz.”

Se você morresse hoje, qual o legado que deixaria para sua geração?

– Para saber mais sobre Dorcas, leia Atos 9:36-42.

Autor: Pastora Halana Quesada

Comentários Via Facebook

compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: